13 jun
2013

Estudo “O Livro dos Espíritos” 12/06/2013

Boa tarde amigos leitores, hoje publicamos nossos estudos realizado no dia 12/06/2013 – quarta-feira às 20 horas de “O Livro dos Espíritos” – Allan Kardec.

Ótimo estudo a todos, muita saúde e paz sempre.

Equipe Visão Espírita.

Estudos das questões 993 e 994

EXPIAÇÃO E ARREPENDIMENTO

Q. 993 – Não há homens que só têm o instinto do mal e são

inacessíveis ao arrependimento?

“Já te disse que todo Espírito tem que progredir incessantemente.

Aquele que, nesta vida, só tem o instinto do

mal, terá noutra o do bem e é para isso que renasce muitas

vezes, pois preciso é que todos progridam e atinjam a meta.

A diferença está somente em que uns gastam mais tempo

do que outros, porque assim o querem. Aquele, que só tem

o instinto do bem, já se purificou, visto que talvez tenha

tido o do mal em anterior existência.” (804)

Q. 994 – O homem perverso, que não reconheceu suas faltas

durante a vida, sempre as reconhece depois da morte?

“Sempre as reconhece e, então, mais sofre, porque sente

em si todo o mal que praticou, ou de que foi voluntariamente

causa. Contudo, o arrependimento nem sempre é imediato.

Há Espíritos que se obstinam em permanecer no mau caminho,

não obstante os sofrimentos por que passam. Porém,

cedo ou tarde, reconhecerão errada a senda que tomaram e

o arrependimento virá. Para esclarecê-los trabalham os bons

Espíritos e também vós podeis trabalhar.”

Realizamos estudos complementares

Q. 804 – Por que não outorgou Deus as mesmas aptidões a

todos os homens?

“Deus criou iguais todos os Espíritos, mas cada um

destes vive há mais ou menos tempo, e, conseguintemente,

tem feito maior ou menor soma de aquisições. A diferença

entre eles está na diversidade dos graus da experiência

alcançada e da vontade com que obram, vontade que é o

livre-arbítrio. Daí o se aperfeiçoarem uns mais rapidamente

do que outros, o que lhes dá aptidões diversas. Necessária

é a variedade das aptidões, a fim de que cada um possa

concorrer para a execução dos desígnios da Providência, no

limite do desenvolvimento de suas forças físicas e intelectuais.

O que um não faz, fá-lo outro. Assim é que cada qual tem

seu papel útil a desempenhar. Demais, sendo solidários entre

si todos os mundos, necessário se torna que os habitantes

dos mundos superiores, que, na sua maioria, foram

criados antes do vosso, venham habitá-lo, para vos dar o

exemplo.” (361)

Q. 894 – Há pessoas que fazem o bem espontaneamente, sem

que precisem vencer quaisquer sentimentos que lhes

sejam opostos. Terão tanto mérito, quanto as que se

vêem na contingência de lutar contra a natureza que

lhes é própria e a vencem?

“Só não têm que lutar aqueles em quem já há progresso

realizado. Esses lutaram outrora e triunfaram. Por isso é

que os bons sentimentos nenhum esforço lhes custam e suas

ações lhes parecem simplíssimas. O bem se lhes tornou um

hábito. Devidas lhes são as honras que se costuma tributar

a velhos guerreiros que conquistaram seus altos postos.

“Como ainda estais longe da perfeição, tais exemplos

vos espantam pelo contraste com o que tendes à vista e

tanto mais os admirais, quanto mais raros são. Ficai sabendo,

porém, que, nos mundos mais adiantados do que o

vosso, constitui a regra o que entre vós representa a exceção.

Em todos os pontos desses mundos, o sentimento do

bem é espontâneo, porque somente bons Espíritos os habitam.

Lá, uma só intenção maligna seria monstruosa exceção.

Eis por que neles os homens são ditosos. O mesmo se

dará na Terra, quando a Humanidade se houver transformado,

quando compreender e praticar a caridade na sua

verdadeira acepção.”

Livro: Missionários da luz – Chico Xavier – André Luiz

Capitulo 12 – Preparação de experiências

Livro: Desobsessão – Chico Xavier e Waldo Vieira – André Luiz

Capitulo 28 – Leitura preparatória

Livro: O Evangelho Segundo o Espiritismo – Allan Kardec

Capitulo IV – A reencarnação fortalece os laços de família, ao passo que a unicidade da existência os rompe – item 18

3 Comentários

  • A evolução espiritual que a Doutrina Espírita fala com tanta propriedade, acontece incessantemente, no entanto por ser lenta, parece que nada muda, nada melhora. Mas se buscarmos conhecer um pouco da história humana nos aspectos moral, intelectual e espiritual, veremos o quanto é superior a condição da humanidade na atualidade.
    Claro é que falta muito, pois quanto mais melhoramos, mais exigente ficamos e o mal que ainda acontece em grande escala (muitas vezes por omissão dos bons L.E),nos toca de maneira avassaladora. Mas não deixemos nos levar por aqueles que dizem “o mundo está perdido!, esse mundo não tem jeito!. Vamos continuar fazendo a nossa parte mesmo que de maneira singela e estaremos colaborando para construção de um mundo regenerado.
    Um abraço a todos.

  • Eu estudo o livro dos espíritos na casa que frequento, e acho muito bom novos questionamentos e informações que o Visão Espírita passa, obrigada.
    Muita paz a todos.

  • Hoje estamos diante de fatos, e mudanças e por mais logico que seja o objetivo, citar as colocações do Livro dos Espíritos é uma realidade inquestionável. Vemos que a Leis do Progresso é uma ferramenta que acelera a Evolução Planetária. A doutrina ganhou muito com a colaboração da dezesseis obras do Pseud. André Luiz, evidencia uma facilidade para o grande aprendizado que temos que exercer nos pilares da Doutrina Espirita, deixa o leque de compreensão mais lucido diante de um rico vocabulário técnico e cientifico para as inúmeras dificuldades do Iniciado, portanto esta grande Obra do codificador passara a ser mais estudada com verdadeiro caráter da renovação e restruturação para os Novos Tempos.
    Muita Paz a Todos, pois estudar é se abrir com os novos horizontes das grandes mudanças do Porvir.

Deixe seu comentário para Gilberto Nunes Neto