28 ago
2013

NOTÍCIAS DE BEZERRA

Pelo Espírito Irmão X (Humberto de Campos). Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

Livro: Doutrina e Aplicação. Lição nº 05. Página 35.

Dr. Bezerra - Arquivo VE

Dr. Bezerra – Arquivo VE

Conta-se que Bezerra de Menezes, o denotado apóstolo do Espiritismo no Brasil, após alguns anos de desencarnação, achava-se em praia deserta, meditando tristemente quanto à maioria dos petitórios que lhe eram endereçados do mundo.

Em grande número de reuniões consagradas à prece, solicitavam-lhe providências de natureza material. Numerosos admiradores e amigos rogavam-lhe empregos rendosos, negócios lucrativos, alojamentos, proteção a documentários diversos, propriedades e promoções.

Em verdade, sentia-se feliz, quando chamado a servir um doente ou quando trazido à consolação dos infortunados, porém, fora na Terra um médico espírita e um homem de bem, à distância de maiores experiências em atividades comerciais.

Por que motivo a convocação indébita de seu nome em processos inconfessáveis? Não era também ele um discípulo do Evangelho, interessado em ascender à maior comunhão com o Senhor? Não procurava aprender igualmente a lutar e renunciar?

Monologava, entre inquieto e abatido, quando viu junto dele o grande Antonio, desencarnado em Pádua, no ano de 1231. O herói admirável da Igreja Católica, nimbado de intensa luz, ouvira-lhe o solilóquio amargo.

Abraçou-o, com bondade, e convidou-o a segui-lo. A breves minutos, ei-los ambos no perfumado recinto de grande templo.

Antonio de Pádua - foto Internet

Antonio de Pádua – foto Internet

O santuário, dedicado ao popular taumaturgo, regurgitava de fiéis que se prosternavam, reverentes, diante da primorosa estátua que o representava, sustentando a imagem de Jesus Menino.

O santo impeliu Bezerra a escutar os requerimentos da assembléia e o seareiro espírita conseguiu anotar as mais estranhas e inoportunas requisições. Suplicava-se a Antonio casa e comida, dinheiro fácil e saliência política, matrimônio e proteção. Não faltava quem lhe implorasse contra outrem perseguição e vingança, hostilidade e desprezo, inclusive crimes ocultos.

O amigo e benfeitor esboçou um gesto expressivo e falou bem humorado, ao evangelizador brasileiro:

– Observaste atentamente? As petições são quase sempre as mesmas nos variados campos da fé.

Sequioso de burilamento íntimo, troquei na Igreja o hábito de cônego pelo burel dos frades… Ensinei a palavra do Mestre Divino, sufocando os espinhos de minhas próprias imperfeições. Fosse nas seduções da vida secular ou na austeridade do convento, caminhava mantendo pavorosas batalhas comigo mesmo, ansiando entesourar a virtude, em cujo encalço permaneço até hoje, entretanto, procuram-me através da oração, por meirinho comum ou por advogado casamenteiro…

E, por que Bezerra sorrisse, reconfortado, aduziu?

– Nosso problema, no entanto, é o de instruir sem desanimar. Jesus no monte sentiu extrema compaixão pela turba desvairada, alimentando-lhe o corpo e clareando-lhe a alma obscura…

Nesse justo momento, surge alguém à cata de Bezerra.

Num círculo de oração, organizado na Terra, pediam-lhe indicações para que fosse descoberto um enorme tesouro de aventureiros antigos, desde muito enterrado.

Antonio afagou-lhe os ombros e disse benevolente:

– Vai, meu amigo, e não desdenhes auxiliar. Decerto, não te preocuparás com o ouro escondido, mas ensinarás aos nossos irmãos o trato precioso do solo para a riqueza do pão de todos e, descerrando-lhes o filão do progresso, plantarás entre eles o entendimento e a bondade do Excelso Amigo.

Bezerra despediu-se, contente, e tornou corajoso à luta, compreendendo, por fim, que não bastaria lamentar a atitude dos companheiros invigilantes, mas auxiliá-los com todo amor, consciente de que o Cristo é o Mestre da Humanidade e de que o Evangelho, acima de tudo, é obra de educação.

5 Comentários

  • Muito edificante este texto, ainda mais se referindo ao grande apostolo que é Bezerra de Menezes, suas batalhas pela doutrina do Codificador, sua generosidade de intercambio com os demais segmentos para reunir, religar os irmãos independente de bandeiras e crença, um apostolo assumido dentro da verdadeira Síntese do Evangelho Redentor, o exemplo edificante para a Pátria do Evangelho.
    Muita Paz a todos.

  • Muito edificante este texto, ainda mais se referindo ao grande apostolo que é Bezerra de Menezes, suas batalhas pela doutrina do Codificador, sua generosidade de intercambio com os demais segmentos para reunir, religar os irmãos independente de bandeiras e crença, um apostolo assumido dentro da verdadeira Síntese do Evangelho Redentor, o exemplo edificante para a Pátria do Evangelho.
    Muita Paz a todos.

  • Excelente, sábio alento do grandioso santo ,ao muito querido Dr. Bezerra!

  • Ana Keylla Munhoz. 04 de Outubro de 2013.

    Parabéns!
    Este texto deixou-me muito emocionada, pois tive um problema muito sério de saúde, e não tinha mais solução. Há muito tempo psicografei um texto do Dr. Bezerra de Menezes: “Conversando com Deus”, fui tomando a água, meu tumor foi diminuindo até chegar no ponto de poder realizar a cirurgia. Agradeço à Deus e ao Dr. Bezerra de Menezes, por estar viva toda vez que acordo e toda vez que vou dormir.
    Que Deus os abençoe hoje e sempre!

    “Conversando com Deus”

    No amanhecer, na imensidão, entre as nuvens alvas, neste céu azulado, uma luz alumia o seu viver, como o sol no infinito. Há uma voz que soa junto ao cantar dos pássaros, festejando mais um alvorecer, há uma imagem resplandecente entre os arbustos e arvoredos mais belos da natureza, que frondeja e perfuma a vida. É neste ombro amigo, que você deve se confortar nas horas mais difíceis, e através DELE, que você recebe a palavra certa para caminhar nesta longa estrada cheia de rosas e espinhos.
    Quando você observa a suavidade das águas dos riachos, aquela transparência tão calma, você está sentindo a presença do SENHOR, pois ela encontra-se viva entre as águas também, e é através desta tranquilidade que a vida torna-se mais bela.
    Não se deixe levar pelo desânimo, seja sempre humilde, sincero, amigo, pois a paz nasce da consciência tranquila, e DEUS é a fonte da felicidade eterna.
    Agora, neste momento faça silêncio dentro de você mesmo, tenha muita calma, eleve seus pensamentos à DEUS, e peça a ELE o que lhe for necessário.
    Neste instante DEUS está ouvindo seus pedidos,e com muita fé, esperança, força, persistência, coragem, sua graça será alcançada, pois ELE está com você nos momentos mais difíceis e jamais o abandonará. Nunca deixe de acreditar neste PAI ONIPOTENTE. Tudo o que você recebeu ou ainda receberá, foi ou será uma MANIFESTAÇÂO DIVINA.
    Sendo assim, DEUS TODO PODEROSO, dai aos enfermos toda a esperança de cura e de dias melhores; aos que vivem na escuridão, dai ao menos um pouco de luz, porque um sinal entre as trevas basta para evidenciar a SUA presença. Dai aos lares desunidos e desamparados, a união infinita. Dai ao coração fraco, desconsolado, a força para que ele acredite no consolo de um PAI ONIPOTENTE, à alma perdida a luz, aos que choram a dor de uma amargura, um simples sorriso para contagiar uma grande alegria, e ao espírito desconsolado, a paz. E com SUA GRANDE BÊNÇÃO, dai aos irmãos o caminho da felicidade eterna.
    Que Assim Seja!

    Dr. Bezerra de Menezes.
    Psicografado por Ana K. Munhoz. 10/03/97.
    Grupo Espírita luz e caridade.

  • Embora publicado já há algum tempo, só hoje tive a oportunidade de ler esse texto.
    Fiquei emocionada e encorajada a continuar a divulgar a Doutrina Espírita, através dos estudos, de textos, de palestras, pois sei o quanto ainda é preciso realizar para que todos tenham sua compreensão cada vez mais ampliada.

Deixe seu comentário para Iolety de S.Carvalho