10 fev
2012

Comportamento e Modernidade

Nos séculos XIX e XX as ciências e as técnicas tiveram um desenvolvimento explosivo. Como conseqüência, a sociedade, de certa forma, passou a deixar de lado o conjunto de valores morais e éticos. Alicerçados nessas premissas, os seres humanos se tornaram ousados em seus sonhos, em busca de felicidade, de modernidade e de progresso.

Aos poucos, as famílias foram banindo a ética, a moral e a religião de suas vidas e de suas histórias. Com isso, o materialismo e o ateísmo cresceram.
As virtudes como a prudência, a justiça, e a temperança que, no dizer de Aristóteles, deveriam ser o fundamento comportamental do homem, foram, aos poucos, desaparecendo, e a sociedade passou a sofrer um esfacelamento de princípios morais.

O prognóstico inicial não deu muito certo. Supunham que a solidariedade cresceria, que a cidadania avançasse, que o humanismo embalaria as relações sociais, que a riqueza material se expandiria e estaria à disposição de todos os seres humanos. Diziam mais, que a miséria social seria extinta da face da terra e que a qualidade de vida atingiria um patamar muito próspero; que as guerras, as discriminações e as demais violações dos direitos humanos seriam lembradas como manchas das gerações passadas. Um Sonho!

Entretanto, a ciência não causou a tão sonhada revolução do humanismo, nem cresceu a solidariedade ou a preservação dos direitos humanos; não cumpriu enfim, as promessas básicas de expandir a qualidade de vida no mundo moderno.

A humanidade continua seu sofrimento, senão pela falta absoluta de bens, mas pela falta de caminho. Junto com essa evolução prometida vieram outros grandes problemas angustiantes, porque cresceu a inveja, a mentira, a ignomínia; também, a ambição desmedida, a discriminação, a corrupção, a
tirania e a desonestidade. Aí, multiplicaram-se os espertalhões criando alguns meios psicológicos e de induzimentos para explorar a credulidade das
pessoas.

Diante desses efeitos, surgiram a timidez e a omissão das famílias, dos jovens, dos dirigentes e administradores públicos, que perderam a força e o interesse para se reorganizar; também, o equilíbrio para reencontrar o caminho, ocasionando a descrença social desmoralizante que a tudo atingiu com o descontrole emocional de uma sociedade paralisada e sem rumo.

Entretanto, a culpa não foi da ciência ou da tecnologia. Pelo contrário. A ciência tem promovido felicidade, saúde e minorado a dor das pessoas pela grande evolução científica dos últimos tempos, e trouxe desenvolvimento. Ficou faltando, por outro lado, um pouco de ética e religiosidade eis que a religião também completa a ciência e faz bem à alma, ao coração, e ao amor entre as pessoas. Faltou, então, proporcionalidade, ou seja, igualdade entre duas ou mais forças opostas para equilibrar a sociedade. Resta-nos trabalhar em busca desse equilíbrio.

[Por Júlio César Malinverni — Advogado e Professor]

4 Comentários

  • oi,depois que eu começei ir ao centro da irma catarina tudo mudou em minha vida para melhor.por isso tenho muito a agradecer a eles por ter nos recebidos tao bem e ainda continuan
    beijusss

  • Como nos ensina a Doutrina Espírita,as nossas ALMAS, atualmente, vivem num Planeta de provas e expiações, de acordo com o pouco percentual de sua Evolução Moral e Espiritual. Estamos classificados na terceira ordem; Espíritos Imperfeitos, onde o MAL supera o BEM.
    Portanto toda a baixaria de COMPORTAMENTO HUMANO existe por essa razão.
    As Religiões, a meu ver, têm sido a maior causa do problema, poia seu comportamento, tem como base, o poder politico e financeiro, e nesse aspecto, entra a GANANCIA, o mal mais PERVERSO que a humanidade PRATICA.
    Apesar de tanta maledicência, a Ciência médica e tecnológica, têm progredido de acordo com a Lei Divina do Progresso. A transição está aí,atuante,com a Lei natural Divina do Progresso, LIMPANDO o BAGULHO de toda a sujeira, para que a Terra se transforme num mundo de REGENERAÇÂO, o BEM superando o Mal, para que a humanidade que aqui reencarnar , então tenha muito melhor QUALIDADE de VIDA, claro sómente os MERECEDORES. A JUSTIÇA de DEUS vai ser então compreendida. Abraço. Manuel

  • Queridos amigos quero primeiramente agradecer o envio do EVANGELHO DE JESUS, nossa isto não é um presente é uma dádiva, obrigada do fundo de minha alma, também quero parabenizar o Júlio César pela visão bastante ampla que tem e compartilha conosco, é bem verdade que infelizmente o mundo de hoje não equilibra razão com emoção, as famílias já não difundem a fé, principalmente por que quem o faz, faz da boca pra fora, mas a exemplificação a partir de seus atos muitas vezes não existe, isto tudo ocasionou o caos que vivemos hoje, valores totalmente invertidos, uma pena, mas com certeza já existe clarões por toda a parte do planeta, e as sementes do amor estão ganhando força e haveremos de ver esta humanidade voltada novamente para os verdadeiros valores da vida, beijos Luconi

  • Aparentemente parece não haver mudanças Morais positivas nesta época em que vivemos,mas se prestarmos mais atenção veremos que estão surgindo padres e pastores com uma sensibilidade maior de comprenção e respeito as pessoas de outros credos religiosos e isso é muito bom,pois nos dá uma certeza que a espiritualidade Maior está intervindo positivamente em nosso planeta. A moral negativa que estamos observando é devido as enfruências de nossos irmãozinhos inferiores ora encarnados na terra como ultima opurtunidade. Abraços fraternos.

Deixe seu comentário para Daniele