13 out
2014

Cientistas Alemães provam que há vida depois da morte

 Berlim. 28/08/2014

Uma equipe de psicólogos e médicos associados à Technische Universität de Berlim, anunciou esta manhã que tinha provado em experiências clínicas, a existência de alguma forma de vida após a morte Este anúncio surpreendente é baseado nas conclusões de um estudo usando um novo tipo de supervisão médica em “experiências de quase-morte”, que permitem que os pacientes permaneçam clinicamente mortos por quase 20 minutos antes de serem trazidos de volta à vida.

médico alemãoEste processo controverso que foi repetido em 944 voluntários ao longo desse últimos quatro anos, necessita de uma mistura complexa de drogas, incluindo adrenalina e dimetiltriptamina, destinado a permitir que o corpo possa sobreviver ao estado de morte clínica e ao processo de reanimação, sem danos. O corpo do indivíduo é então colocado em um estado comatoso temporário induzido por uma mistura de outras drogas que tiveram que ser filtrada pelo ozônio a partir de seu sangue durante o processo de reanimação, 18 minutos mais tarde.

A extremamente longa duração da experiência só recentemente foi possível graças ao desenvolvimento de uma nova reativação cardiopulmonar (RCP) máquina chamada AutoPulse. Este tipo de equipamento já foi utilizado ao longo dos últimos anos, para reanimar pessoas que tinham estado mortas por um período entre 40 minutos a uma hora.

Experiências de quase morte têm sido propostas em várias revistas médicas no passado, como tendo as características de alucinações, mas o Dr. Ackermann e sua equipe, ao contrário, as considera como evidência da existência de vida após a morte e de uma forma de dualismo entre mente e corpo.

A equipe de cientistas liderados pelo Dr. Berthold Ackermann, tem vindo a acompanhar as operações e compilou os testemunhos dos sujeitos. Embora existam algumas pequenas variações de um indivíduo para outro, todos os testados têm algumas lembranças de seu período de morte clínica. e uma grande maioria deles descreveu algumas sensações muito semelhantes.

A maioria das memórias comuns incluem um sentimento de desapego do corpo, sensação de levitação, total serenidade, segurança, calor, a experiência de dissolução absoluta, e a presença de uma luz imensa.

Os cientistas dizem que eles estão bem conscientes de que muitas de suas conclusões poderiam chocar muita gente, como o fato de que as crenças religiosas das diversas denominações parecem não ter influenciado em nenhuma ocorrência nas sensações e experiências que eles descritas no fim da experiência. De fato, entre os voluntários havia alguns membros de uma variedade de igrejas cristãs, muçulmanos, judeus, hindus e ateus.

morte - perispiritoEu sei que nossos resultados podem perturbar as crenças de muitas pessoas”, diz o Sr. Ackermann. “Mas de certa forma, nós apenas respondemos a uma das maiores questões da história da humanidade, e então eu espero que essas pessoas sejam capazes de nos perdoar.

Sim, existe vida após a morte e parece que isso se aplica a todos. ”

http://worldnewsdailyreport.com/german-scientists-prove-there-is-life-after-death/

GERMAN SCIENTISTS PROVE THERE IS LIFE AFTER DEATH

 

Near-death experiences have been hypothesized in various medical journals in the past, as having the characteristics of hallucinations, but Dr Ackermann and his team, on the contrary, consider them as evidence for the existence of the afterlife and of a form of dualism between mind and body.

Berlin| A team of psychologists and medical doctors associated with the Technische Universität of Berlin, have announced this morning that they had proven by clinical experimentation, the existence of some form of life after death. This astonishing announcement is based on the conclusions of a study using a new type of medically supervised near-death experiences, that allow patients to be clinically dead for almost 20 minutes before being brought back to life.

This controversial process that was repeated on 944 volunteers over that last four years, necessitates a complex mixture of drugs including epinephrine and dimethyltryptamine, destined to allow the body to survive the state of clinical death and the reanimation process without damage. The body of the subject was then put into a temporary comatic state induced by a mixture of other drugs which had to be filtered by ozone from his blood during the reanimation process 18 minutes later.

The extremely long duration of the experience was only recently made possible by the development of a new cardiopulmonary recitation (CPR) machine called the AutoPulse. This type of equipment has already been used over the last few years, to reanimate people who had been dead for somewhere between 40 minutes to an hour.

 

Near-death experiences have been hypothesized in various medical journals in the past, as having the characteristics of hallucinations, but Dr Ackermann and his team, on the contrary, consider them as evidence for the existence of the afterlife and of a form of dualism between mind and body.

The team of scientists led by Dr Berthold Ackermann, has monitored the operations and have compiled the testimonies of the subjects. Although there are some slight variations from one individual to another, all of the subjects have some memories of their period of clinical death. and a vast majority of them described some very similar sensations.

Most common memories include a feeling of detachment from the body, feelings of levitation, total serenity, security, warmth, the experience of absolute dissolution, and the presence of an overwhelming light.

The scientists say that they are well aware the many of their conclusions could shock a lot of people, like the fact that the religious beliefs of the various subjects seems to have held no incidence at all, on the sensations and experiences that they described at the end of the experiment. Indeed, the volunteers counted in their ranks some members are a variety of Christian churches, Muslims, Jews, Hindus and atheists.

“I know our results could disturb the beliefs of many people” says Mr Ackermann. “But in a way, we have just answered one of the greatest questions in the history of mankind, so I hope these people will be able to forgive us. Yes, there is life after death and it looks like this applies to everyone.”

​And also: ​

http://uvamagazine.org/articles/the_science_of_reincarnation

artigo enviado por nosso amigo, leitor e colaborador emerson – bauru – SP.

http://centroeleocadiocorreia.com.br/portal/home

7 Comentários

  • olá queridos amigos do Visão Espírita,

    infelizmente a notícia não condiz com a realidade. Enviei a matéria para meu filho que reside na Alemanha há 6 anos e fala fluentemente o inglês e o alemão e , e vejam abaixo o que ele me respondeu.

    “Oi mãe,
    sem querer estragar a sua festa. Mas a “notícia” é falsa. O site que eles colocam no final da notícia é um site de sátiras e de “notícias” falsas.
    Eles tem até uma declaração no site deles falando que tudo que eles escrevem é mentira. A tradução da declaração está abaixo:
    https://translate.google.com/translate?sl=en&tl=pt&js=y&prev=_t&hl=en&ie=UTF-8&u=http%3A%2F%2Fworldnewsdailyreport.com%2Fdisclaimer%2F&edit-text=&act=url
    Especialmente no tempo da internet é fácil averiguar esse tipo de coisa. Tem que ficar atento pra não ser enganado.
    Por enquanto vai ter que continuar uma questão de fé.

    Beijos,
    Filho”

    Abraços e votos de saúde e paz para todos,
    Leila

  • Fato recente, aqui mesmo no Brasil, parece pouco valorizado, o Espírito também fala alemão. Veja o fato.
    Através do médium Gilberto Arruda, o espírito Dr. Frederick von Stein fez uma cirurgia cardíaca, sem hemorragia “significativa” e, ainda, sem utilizar instrumentos cortantes e anestesia convencional.
    Dr. Stein troca uma válvula mitral cardíaca, com afecção congênita, por uma nova, “construída” durante o procedimento. Para o leitor ter uma ideia da complexidade do procedimento, vamos dizer que ele “trocou o pneu do carro andando”. O paciente, que também médico, apresentava quadro clínico conhecido como “asma cardíaca”.
    Para que não restasse dúvida, o espírito convoca, para junto de si, dois cirurgiões (Ronaldo Luiz Gazzola e Paulo Cesar Fructuoso), um cardiologista (Luiz Augusto de Queiroz) e um anestesista (José Carlos Campos).
    O espírito-médico concordou ainda que a peça fosse para exame histopatológico, o que foi realizado por dois patologistas experientes. Os experientes médicos encarnados ainda na Terra atravessaram uma tempestade cerebral.
    Paulo Cesar Fructuoso recentemente foi a UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, mas apenas 100 pessoas se interessaram pelo seu testemunho de médico cirurgião. Como explicar?
    Fonte
    “Sobre Corações e Efeitos Emocionais”
    http://orebate-jorgehessen.blogspot.com.br/2014/10/sobre-coracoes-e-efeitos-emocionais.html

  • Acho que a pesquisa e seria porque tive uma experiência dessas e os efeitos coicidem, so não vi a luz, mas havia objetos ao meu redor e quando voltei senti ser puxado para baixo e o peso do corpo.

  • NADA A ACRESCENTAR ,POIS NASCI EM FAMÍLIA ESPIRITA,E DENTRO DE MIM ESTA É A MAIS PURA REALIDADE,,COMO É TAMBÉM SÓ COLHEMOS O QUE PLANTAMOS…..MINHA FÉ ME LEVA A NÃO TER DUVIDAS,NÃO TENHO NENHUM RECEIO DO DESENCARNE,SEI TAMBÉM TUDO TEM UMA RAZÃO…….FICO FELIZ QUE Á VIDA ALÉM DA MORTE SEJA COMPROVADO CIENTIFICAMENTE…….UM GRANDE ABRAÇO Á TODOS……

  • Olá Pessoal.
    Penso que a comprovação cientifica da existência de vida ou não, após a morte do corpo físico é uma questão secundaria que esbarra no adiantamento moral do individuo. Como “espíritos” que somos, sabemos ou saberemos um dia, da nossa natureza, da nossa existência e do nosso destino, principalmente após esta passagem (vida), o importante mesmo é aproveitarmos esta oportunidade para semear o bem e colher bonança.
    Abraços Fraternos a Todos.

  • Muito interessante e esclarecedor, mas infelizmente fica comprovado que não há consenso entre religiões e pessoas quando se fala de vida após a morte. Experiências, estudos, livros muitos foram editados a revelia da consulta aos que realmente entendem e estudam a doutrina espírita. Em outras palavras são como aventureiros em busca da “fórmula da pedra filosofal” para enriquecer ou colher os frutos do prestígio no meio científico-acadêmico ou quando muito servir de furo de reportagem e no final tudo morre nos escaninhos de um sebo! As experiências aqui relatadas já foram exaustivamente pesquisadas, demonstradas e editadas nas academias de ciências, notadamente a real Academy de Londres (Físico Willian Crooks e outros) e escritas por eminentes filósofos, cientistas sociais, (Leon Dennis, Lombroso, Bozzano) (Alexandre Aksakof – Medicina) cujos obras nem sequer foram mencionadas! Todos com títulos superiores e graduados nas suas respectivas academias. É como querer reinventar a pólvora. Em suma toda e qualquer publicação, experiência que envolva fenômenos espirituais que não participem, mesmo como observadores, os Professores, expositores, pesquisadores, engenheiros, sociólogos, psicólogos/psiquiatras com formação espírita devem ser recebidas como levianas e mentirosas.

  • Allan Kardec sempre esteve certo que existia vida após a morte e reencarnação mesmo as pessoas dizendo que ele estava errado a teoria dele sempre esteve certa.

Deixe seu comentário para Emerson