Consciência e Vida

Como entender as situações ligadas ao nosso psiquismo sem remontarmos à origem da vida nos seus mais remotos passos? Desconsiderando o processo evolucional que tantos renegam, desdenhando a reencarnação, através da qual, aprendemos e assimilamos, gradativamente, conhecimentos que nos levarão à perfeição? Não, pelo contrário, somente buscando mais fundo compreender os mecanismos da Justiça Divina é que seremos capazes de expandir cada vez mais a nossa consciência.

Assim, em breve síntese, iniciaremos trazendo algumas definições extraídas do dicionário, que define a palavra consciência como: 1) sentimento ou conhecimento que permite ao ser humano vivenciar, experimentar ou compreender aspectos ou a totalidade do seu mundo interior; 2) sentido ou percepção que o ser humano possui do que é moralmente certo ou errado em atos ou motivos individuais; 3) conhecimento, convicção, discernimento, compreensão e tantas outras definições que se enquadram no campo filosófico, teosófico, psicológico, etc.

Desse modo, superficialmente, analisando o sentido da palavra, já percebemos que a expansão da nossa consciência é resultado de um processo de aprendizagem, de conhecimento, que se opera de maneira lenta, gradativa, no qual vamos nos libertando de atitudes bárbaras, de movimentos automatizados, sem raciocínio, impossíveis de serem realizados em uma única existência.

Podemos afirmar que a consciência é o centro da personalidade, centro esse, indestrutível, uno, indivisível que se mantém através de todas as transformações do indivíduo.

Quando o evangelista Lucas afirmou que “Deus não leva em conta os tempos de ignorância”, certamente referia-se à nossa condição consciencial, ou seja, o nosso amadurecimento espiritual. Não se tira leite de pedra, tampouco se pode exigir que alguém dê além das suas possibilidades, e Lucas completa adiante: “Muito se pedirá àquele que muito recebeu”, quer dizer, o agravamento das faltas é proporcional ao conhecimento que possui.

Diante disso, poderemos nos questionar:

– Então, se saber é responsabilidade e eu responderei pelos meus atos e, permanecendo na ignorância, minhas atitudes serão relevadas, porque aprender, conhecer, evoluir?

Importa aí considerar que, à medida que a nossa consciência se expande e maior lucidez se faz em nossa mente, maiores os compromissos perante a existência.

O processo de evolução independe da nossa vontade. O amor de Deus nos criou simples e ignorantes para permitir que nos desenvolvêssemos, até atingir maiores plenitudes. Ninguém escapa dessa programação. Esse processo evolucional apenas revela os diversos níveis de consciência, mostrando que podemos estar um pouco atrás, ou adiante das outras criaturas, cada uma com suas características próprias e de acordo com a sua idade astral.

Desse modo, entendendo melhor as diferenças que existem entre todos nós, principalmente focando as relações interpessoais, veríamos que todos os problemas que advêm dos relacionamentos humanos são passageiros, pois é a ignorância que gera o mal. E poderíamos traduzir “ignorância” como consciência ainda adormecida ou semidesperta.

Busquemos assim, a perfeição, vigiando-nos mais, desenvolvendo virtudes que estão latentes em nós, aguardando o nosso despertar para o bem, lembrando que “cultura e santificação representam forças inseparáveis da glória espiritual. A sabedoria e o amor são as duas asas dos anjos que alcançaram o Trono Divino, mas, em toda parte, quem ama segue à frente daquele que simplesmente sabe”.

[Por Martha Triandafelides Capelotto – Divulgadora do Espiritismo]

3 Comentários

  • Discordo de que o processo de EVOLUÇÂO independe de nossa VONTADE.
    Esse pensamento é coisa do passado, que foi adquirido com o CONDICIONAMENTO, que as Religiões deixaram gravado em nossa consciência, ao longo dos anos.
    Atualmente a CIÊNCIA MÉDICA já considera oficialmente a ESPIRITUALIDADE, e o quanto ela pode ajudar na CURA das doenças da ALMA e do corpo físico, sendo a terapia dos ensinamentos de Jesus um complemento da médica.
    Recomendo os livros e as palestras dos médicos da AMEMG Associação Médica Espírita de Minas Gerais.
    http://www.amemg.com.br, http://www.tvcei.com, http://www.cwbtv.net.
    Os livros de André Luiz/Xico. Evolução em Dois Mundos e Mecanismos da Mediunidade.
    Quando os Espíritas considerarem que para um padrão bom de saude precisa ter como alternativa um BOM padrão de pensamento no BEM COMUM, aí a VONTADE vai ser FUNDAMENTAL para um AVANÇO enorme no crescimento da evolução espiritual e por tabela da saude espiritual e físíca.
    ESPERANÇA, DETERMINAÇÂO e AMOR.
    Manuel de Macedo

  • Eu acredito que a nossa evolução espiritual não dependa da nossa vontade enquanto estamos na infancia espiritual,e dependemos de tutores e curadores espirituais para nos mantermos,mas quando saimos desta infancia ai teremos condições de esforço proprio para decidirmos se estacionamos ou evoluimos,mas sem duvida sempre teremos um empurrãozinho amigo de nossos irmãos espirituais,pois é para isso que serve a fraternidade entre nós. Muita paz.

  • Prezado Manoel de Macedo,
    Agradeço pelos seus comentários, que, para mim, são sempre muito valiosos. Porém, a título de esclarecimento, já que nem sempre conseguimos passar a ideia que nos levou a escrever, devo salientar que, quando digo que o processo evolucional independe da nossa vontade estava eu me reportando a uma outra Lei Divina, a Lei do Progresso. Independentemente do nossa vontade ou mesmo de nossa rebeldia, o progresso se desenvolve. O meu texto não está a falar de curas ou de nossa capacidade curativa, mas, sim de evolução da criatura de acordo com os diferentes níveis de consciência.
    De toda sorte, sou grata por seus sempre valiosos comentários.
    Receba meu abraço fraterno

Deixe seu comentário para Martha Triandafelides Capelotto