14 jun
2009

EVOLUÇÃO E DESTINO


Quantas vezes nos perguntamos acerca dos acontecimentos de nossas vidas, sobre a natureza de nossos espíritos eternos… Quantas e quantas vezes julgamos pesado demais o nosso fardo e nos questionamos sobre o porquê sofremos sem ‘merecer’. Entendamos primeiro que todo o sofrimento impulsiona ao progresso de nosso espíritos, como a lapidar nossa personalidade ainda embrutecida, mesmo depois de tantos milênios de expiações. O texto a seguir, do grande autor espiritual André Luiz, extraído do fantástico livro ‘Evolução em Dois Mundos’, ilustra perfeitamente a condição de seres inferiores e sujeitos a diversos resgates que nós mesmos nos impomos, já que Deus, em sua infinita bondade, não castiga seus filhos, mas apenas nos impõe a mais perfeita maneira de nos educarmos espiritualmente, de modo que deixemos de fazer a nossos irmãos, o que não queremos para nós mesmos, conforme nos disse Jesus.

– O MAL ESTÁ DETERMINDADO NO CONTEÚDO DE NOSSO DESTINO?
– NINGUÉM NASCE DESTINADO AO MAL, PORQUE SEMELHANTE DISPOSIÇÃO DERROGARIA OS FUNDAMENTOS DO BEM ETERNO SOBRE OS QUAIS SE LEVANTA A OBRA DE DEUS.
PREVALECE AÍ O MESMO PRINCÍPIO QUE VIGE PARA AS SOCIEDADES TERRESTRES, PELO QUAL, SE O HOMEM É MALFEITOR CONFESSO, DEVE SER SEGREGADO EM ESTABELECIMENTO CORRECIONAL ADEQUADO PARA A REEDUCAÇÃO PRECISA, E, SE É APENAS APRENDIZ NO CAMPO DA EXPERIÊNCIA, COM DÍVIDAS E CRÉDITOS, SEM FALTA GRAVE A RESGATAR, É JUSTO POSSA PEDIR ÀS AUTORIDADES SUPERIORES, QUE LHE PRESIDEM OS MOVIMENTOS, O GÊNERO DE TRABALHO E DE LUTA EM QUE SE SINTA MAIS APTO AO SERVIÇO DE AUTO-APERFEIÇOAMENTO. ENTENDAMOS, PORÉM, QUE, SE PERPETROU DELITO PASSÍVEL DE DOLOROSA PUNIÇÃO, NÃO É ELE INTERNADO NA PENITENCIÁRIA OU NO TRABALHO REPARADOR PARA QUE SE DESMANDE, DELIBERADAMENTE, EM DELITOS MAIORES, O QUE APENAS LHE AGRAVARIA AS CULPAS JÁ FORMADAS PERANTE A LEI.
É NATURAL QUE O DEVEDOR, NESSA OU NAQUELA FORMA DE RESGATE, VENHA A SOFRER FORTES IMPULSOS E RECIDIVAS NO ERRO EM QUE FALIU, TANTO MAIORES QUÃO MAIS EXTENSO LHE TENHA SIDO O TRANSVIAMENTO MORAL; ENTRETANTO, A PROVAÇÃO DEVE SER ASSIMILADA COMO RECURSO DE EMENDA, NUNCA POR VÁLVULA DE EXPANSÃO DAS DÍVIDAS ASSUMIDAS.
DESSE MODO, NINGUÉM RECEBE DO PLANO SUPERIOR A DETERMINAÇÃO DE SER RELAPSO OU VICIOSO, MADRAÇO OU DELINQUENTE, COMO PASSAGEM JUSTIFICADA NO LATROCÍNIO OU NA DIPSOMANIA, NO MERETRÍCIO OU NA OCIOSIDADE, NO HOMICÍDIO OU NO SUICÍDIO. PADECEMOS SIM, NESSE OU NAQUELE SETOR DA VIDA, DURANTE A RECAPITULAÇÃO DE NOSSAS PRÓPRIAS EXPERIÊNCIAS, O IMPULSO DE ENVEREDAR PARA ESSE OU AQUELE CAMINHO MENOS DIGNO, MAS ISSO CONSTITUI A INFLUÊNCIA DE NOSSO PASSADO EM NÓS, INSTILANDO-NOS A TENTAÇÃO, ORIGINARIAMENTE TODA NOSSA, DE TORNAR A SER O QUE JÁ FOMOS, EM CONTRAPOSIÇÃO AO QUE DEVERMOS SER.
Do livro ‘Evolução em Dois Mundos’, obra psicografada por Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira, pelo Espírito André Luiz, editora feb.

Então, O que achou?