17 set
2009

Três Lagoas festeja em outubro 205 anos de Allan Kardec

Uma data especial merece uma celebração ainda mais marcante. Em outubro, será celebrado mundialmente o aniversário de 205 anos do nascimento de Allan Kardec, e as festividades vão igualmente movimentar todo o Mato Grosso do Sul. Em Três Lagoas, a data se reveste de um significado todo especial, porque desde 1997, graças à lei nº. 1.407 de autoria da vereadora Sônia Prado, o legislativo municipal instituiu outubro como o mês dedicado a Kardec, o grande codificador da Doutrina Espírita. As homenagens terão início já no dia 1º de outubro, quando o jornalista Altamirando Carneiro, vindo de São Paulo, irá proferir palestra no salão nobre da Câmara Municipal sobre “A Vida e Missão do Codificador”.


O Grupo da Fraternidade Espírita José Grosso e Maria João de Deus, situado à Rua Allan Kardec, esquina com Francisco Cândido Xavier, na Vila Haro, também dedicará todas as sextas-feiras do mês, sempre às 19h00, ao codificador Allan Kardec. O ciclo de palestras contará com vários convidados homenageando Kardec. A abertura será no dia 02 de outubro com a destacada presença do “Coral Vozes da Fraternidade Espírita José Xavier” sob o comando da maestrina Solange e coordenado por Neylla Giachetta e suas 25 vozes afinadíssimas, que dará um toque especial na abertura dos trabalhos em que o renomado jornalista e palestrante Altamirando fará a primeira palestra do mês de homenagens.
Altamirando Carneiro é natural do estado da Bahia, mas reside há mais de quarenta anos na capital paulista, onde desempenha inúmeras atividades na divulgação da Doutrina Espírita – escreve para diversos jornais e revistas espíritas, tem quatro livros publicados, é fundador e presidente da Arte Poética Castro Alves. Além da palestra em Três Lagoas estará também no Centro Cairbar Shutel, no dia 01 de outubro, na cidade da Ilha Solteira SP e no dia 03, em Paranaíba MS, no Centro Espírita São Vicente de Paula.
No dia 09, a convidada para a palestra no Grupo Espírita José Grosso será Edith Mattar e na sexta-feira, dia 16, será a vez de Waldemiro Giachetta, ambos atuantes no espiritismo de Três Lagoas como participantes de trabalhos de assistência social no Grupo da Fraternidade Espírita José Xavier e nos seus departamentos “Lar dos Velhos Eurípedes Barsanulfo” e “Creche Irmã Sheylla”. O expositor no dia 23 será o empresário Carlos Sanches, idealizador e coordenador do espaço Chico Xavier, na capital, que já se tornou o lugar preferido de muitos confrades todos os sábados. Para fechar o mês dedicado a Kardec, a convidada será a professora Jorgete Milan Amici, de Guararapes – SP, onde é presidente e fundadora do Centro Espírita Jeremias. Ela coordena vários trabalhos de grande porte na área social de Guararapes em prol de famílias carentes.
Durante todo o mês de homenagens a Kardec serão promovidos sorteios de brindes, distribuição de livros e biscoitos.
As homenagens não poderiam acontecer em local melhor: além de levar o nome de Maria João de Deus – mãe do saudoso Chico Xavier -, o centro está situado no encontro de duas ruas que homenageiam tanto Kardec quanto Xavier. Graças à iniciativa dos parlamentares, Três Lagoas foi a primeira cidade a designar uma rua com o nome do médium mineiro, com apenas 58 dias de seu desencarne.
Pequeno relato sobre KARDEC:
Nascido em Lion, França, a 03 de outubro de 1804, de uma família antiga que se distinguiu na Magistratura e na Advocacia, Allan Kardec (Hippolyte Leon Denizard Rivail), não exerceu essas carreiras. Desde a juventude, sentiu-se inclinado ao estudo das Ciências e da Filosofia. Educado na escola de Pestalozzi (Suíça), tornou-se aluno exemplar desse conhecido professor e do seu sistema de educação.
Criado sob a religião católica, mas educado num país protestante, as perseguições sofridas o levaram desde cedo a conceber a ideia de uma reforma religiosa. Por isso trabalhou longos anos, tentando a unificação das crenças. O Espiritismo veio, a seu tempo, imprimir-lhe especial direção aos trabalhos, e, foi a partir daí que se popularizou o pseudônimo Allan Kardec.
Pelo ano de 1855, posta em foco a questão dos Espíritos, Allan Kardec se entregou a observações perseverantes sobre esse fenômeno, cogitando principalmente de lhe deduzir as consequências filosóficas.
A partir daí, Kardec deu início ao trabalho da codificação das obras básicas: O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, O Evangelho Segundo o Espiritismo, O Céu e o Inferno e a Gênese.
Trabalhador incansável, sempre o primeiro a tomar a obra e o último a deixá-la, Allan Kardec faleceu a 31 de março de 1869. Morreu, conforme viveu: trabalhando. Sofria desde longos anos uma enfermidade do coração, necessitando de repouso físico e intelectual. Mas com o espírito cada vez mais vivo e fecundo, nessa luta desigual, o corpo não podia resistir eternamente. Já não existe o homem, entretanto, Allan Kardec é imortal e sua memória, seus trabalhos e seu espírito estarão sempre com os que empunharem a bandeira do trabalho, da solidariedade e da tolerância.

Por: Eva Elias/Uberaba-MG

Então, O que achou?