ANGÚSTIAS INTIMAS

Artigo do nosso novo amigo, leitor e agora colaborador Jorge Hessen.

O sentimento de angústia insistente a muitos homens e mulheres, em qualquer faixa etária, os remete ao desinteresse de viver, ao medo do amanhã, ao desânimo em vista dos desafios do destino, enfim, a uma ausência de ânimo que recebeu da psiquiatria a sinistra terminologia: depressão. A rigor a depressão resulta da ausência de esperança e da incerteza em relação ao que está por vir.

Noutras nuanças prognósticas dessa patologia estão incrustados tristeza, ausência ou diminuição da vontade, exagerado sentimento de culpa, perda de projetos de vida, desejo de morte, redução da capacidade cognitiva, além de insônia ou mórbida e prostante sonolência. Sintomas esses matrizes de fraqueza neuro-físico-mental, favorecendo a invasão oportunista da enfermidade, por carência da restauração da energia mantenedora da saúde, sobrevindo as asperezas da apatia como dispositivo abissal do qual para se desvencilhar requerem soberbos esforços de auto-educação.
A conduta mento-espiritual dos homens, quando cultiva os sentimentos da irritabilidade, do ódio, do ciúme, do rancor, impregna o organismo físico e o SNC (sistema nervoso central), com freqüências vibratórias infectadas que bloqueiam áreas por onde se espalha a energia vital, abrindo campo para a instalação dos múltiplos estados patológicos, em face da proliferação de agentes deletérios (microorganismos de origens psíquicas) degenerativos que se instalam. Por isso, a disciplina mental surge como pedra angular, sustentando o edifício das lutas rotineiras sob o influxo da resignação indispensável diante dos embates vitais ao nosso crescimento espiritual.
A causa da depressão está enraizada no perispírito e, a rigor, não tem matrizes no corpo físico. O conflito do enfermo remonta a causas passadas, provavelmente remotas, com reverberação no presente. Os Benfeitores Espirituais explicam que nas mortes prematuras traumáticas (acidentes – suicídios) em pessoa com grande reserva de fluido vital, impõe fortes impressões e impactos vibratórios na complexa estrutura psicossomática, formando no espírito um clichê mental robusto do momento do trespasse.(desencarnação).
Na reencarnação subseqüente o amortecimento biológico do corpo físico, não é suficiente, para neutralizar os flashs dos derradeiros momentos da vida anterior. Essa distonia vibratória tenderia a reaparecer, guardando identidade cronológica entre as reencarnações. Os flashs impressionam os neurônios sensitivos do SNC (sistema nervoso central) e estes desencadeariam os sintomas psíquicos via neurotransmissores cerebrais.
As torturas sofridas durante longos períodos nas regiões de penumbra do além (umbral), poderiam criar raízes de tormentos no perispírito que, alcançando o cérebro físico na reencarnação seguinte, facultariam o surgimento das fobias múltiplas, depressão e tantas outras síndromes de angústias íntimas.
Cabe recordar que a o processo terapêutico advém da força espiritual do prisioneiro da depressão, quando canalizada de maneira correta, sobre os alicerces da educação do pensamento e da disciplina salutar dos hábitos. É um embate sem tréguas, porém o esforço para levá-la a termo construirá bases morais sólidas, naquele que se predispõe a realizar.
Jesus, o Psicoterapeuta por excelência, nos enviou como legado um dos maiores tratados de psicologia da História: a Codificação Espírita, cujos preceitos traz à memória humana a certeza de que apesar dos açoites aparentemente destruidores do destino, o homem precisa conservar-se de pé, denodadamente, marchando, firme, ao encontro dos supremos objetivos da vida, arrostando os obstáculos como um instrumental necessário que Deus envia às suas criaturas. É um distúrbio associado à ocorrência da alteração de substâncias como a serotonina, noradrenalina. , interferona, e dopamina. Quando sua produção ou forma de produção se altera pode gerar a depressão e daí para o suicídio é uma porta escancarada.


O uso dos antidepressivos estabelece a harmonia química cerebral, melhorando o humor do paciente, no entanto, cuidam simplesmente do efeito, pois os medicamentos não curam a depressão em suas intrínsecas causas; apenas restabelecem o trânsito das mensagens neuroniais, melhorando o funcionamento neuroquímico do SNC (sistema nervoso central). Se os médicos são malsucedidos, tratando da maior parte das moléstias, é que tratam do corpo, sem tratarem da alma. Isso porque com Jesus os reflexos do passado serão apenas estímulos para nos entregarmos à lida renovadora e profícua em prol das nossas existências porvindoras.

Jorge Hessen
Site http://jorgehessen.net

Jorge Hessen

Jorge Hessen, nascido no Rio de Janeiro a 18/08/1951, Servidor Publico Federal, residente em Brasília desde 1972. Formado em Estudos Sociais com ênfase em Geografia e Bacharel e Licenciado em História pela UnB. Escritor livros publicados: Luz na Mente publicada pela Edicel, Praeiro, um Peregrino nas Terras do Pantanal publicado pela Ed do Jornal Diário de Cuiabá/MT, Anuário Histórico Espírita 2002, uma coletânea de diversos autores e trabalhos históricos de todo o Brasil, coordenado pelo Centro de Documentação Histórica da União das Sociedades Espíritas de São Paulo – USE. Articulista com textos publicados na Revista Reformador da FEB, O Espírita de Brasília, O Médium de Juiz de Fora, Brasília Espírita, Mato Grosso Espírita, Jornal União da Federação Espírita do DF. Artigos publicados na Revista eletrônica O Consolador, no Jornal O Rebate, Diário da Manhã, site da Federação Espírita Espanhola, site da Espiritismogi.com.br

 

12 Comentários

  • Parabéns senhor Jorge Hessen pelo artigo sobre “Angústia”.Sabemos que é um dos males que atinge grande parte da humanidade.Se conseguisse acreditar mais nesse grande presente que Deus nos deu que é a VIDA cuidaria melhor dessa dádiva. Todo mundo tem pressa, como precisasse correr em busca de algo. Não há mais tempo para nada. E o resultado está aí…

  • Marineide,
    Obrigado pela “palinha” (comentário). Você abstraiu mui bem o cerne da questão.
    Abração e votos de paz!
    Jorge Hessen

  • Parabéns Sr.Jorge pelo artigo, pois este é o mal do momento, pena que poucos tem conhecimento que este mal é da alma…

  • Mariza,
    Obrigado pela observação, de fato poucos têm noção de que a matriz dos males físicos é a alma doente.
    Abraços minha irmã.
    Jorge Hessen

  • Parabens, lindo artigo. que dom divino e que momento, ao escreve-lo estava muito bem acompanhado, obrigada, abraços izabel.

  • Obrigada pelo esclarecimento, meu irmão. Tomara os pais de hoje, despertem para a necessidade de educar seus filhos com a consciencia do divino que existe em nós e a certeza do infalível amparo divino. Paz e Luz!

  • (RED)Parabéns Jorge Hessen…
    (PINK)Adorei essa matéria muito bem…
    mim ajudou muito…
    (RED)Muita paz para todos…

  • No meu pensamento, e no meu modo de entender, a doutrina dos espíritos, ou a doutrina espírita,é o instrumento de DEUS,para iluminar as nossas mentes,no entendimento dos ensinamentos, do nosso MESTRE JESUS.Aquele que confessa ser espírita,tem uma responsabilidade muito grande, principalmente, os dirigentes.JESUS, o ANJO de DEUS, emissário de LUZ, deixou os seus discípulos para continuar a sua OBRA…
    O espiritismo, como ferramenta iluminada de JESUS para prosseguir, ensinando e exemplificando, tudo que ELE ensinou-nos. JESUS, não nos exige perfeição,mas, boa vontade,fé, renuncia, perseverança, humildade,caridade, igualdade, fraternidade,trabalho com amor etc etc etc;
    Será que nossos exemplos como filhos de DEUS que somos, dá para encaixar ao menos estes pormenores?
    Aqui está um pensamento, desta simples criatura, que gosta muito de filosofar…

  • Olá.. Só hoje li essa matéria, espero que alguém a leia.
    Estou passando por um processo desse.. de uma angústia que “teima” em ficar dentro de mim. Estou me fortalecendo no espiritismo, tenho lido bastante a respeito e é o que tem me dado conforto. Porém, é algo que não sei explicar, a angústia simplesmente vai e volta.
    Perdi a vontade em tudo que antes gostava, sinto muito sono, só quero dormir para que o dia seguinte chegue, mas ele chega sem trazer a solução. Até meu apetite está alterado.. sempre fui muito “boa de prato”, mas tive perda brusca de apetite.
    Às vezes acredito que a minha mente cética não aceita completamente o espiritismo ou até mesmo a existência de uma força superior, que é Deus.
    Eu sei que a fé vem com a experiência individual, mas estou buscando através das experiências alheias a minha.
    No que os ensinamentos e curas espíritas poderiam me ajudar?
    Obrigada

  • QUANDO A ANGUSTIA VIER SOBRE VOCE FALE COM DEUS SO ELE E O UNICO CAMINHO SO ELE PODE NOS AJUDAR DEUSE UNICO DEUS NAO A OUTRO IGUAL A ELE ENTREGUE TODODS OS SEUS PROBLEMAS PRA DEUS PORQUE SO ELE PODE RESOLVER…EU SOU PROVA JA PASSEI POR TANTAS SITUACOES DIFICIL MAS SEMPRE CONFIEI EM DEUS SOMENTE EM DEUS

  • Muito bom. Eu vejo hoje, principalmente com os mais próximos, amigos, conhecidos, parentes, que a maioria não busca a instrução quando o assunto é cuidar das dores da alma. Vão vivendo. Desejo a todos que sofrem que possam buscar conhecimento e assim compreender e passar a se autodeterminarem diante das situações. Uma boa caminhada depende muito da vontade de mudança.

  • sim falamos com Deus mas a angústia continua pois aquele que está no caminho não desiste por mais que demonstreemos apoio. oh valha-me DEUS.

Então, O que achou?